Rotina de Estudos

A rotina de estudos de um vestibulando é bastante diferente da rotina de estudos de uma pessoa no colegial. A prova, afinal, requer conhecimento de todas as matérias, além de durar 5 horas (ou até 5h30min). É uma prova de resistência.

Sendo assim, o ano de vestibulando é uma ano que deve ser dedicado, essencialmente, a estabelecer essa resistência. O ano é uma maratona; é necessário se cuidar para não se desgastar logo no começo.

Mas vamos falar sobre rotina de estudos propriamente dita. Qual é a fórmula secreta de quem passa nos maiores vestibulares do país? Não existe.

Cada pessoa que ingressa na faculdade usou um método diferente de estudo que a levou até lá. E não é porque funcionou para uma pessoa que funciona para todos. Cada pessoa é diferente, tem facilidades e dificuldades diferentes, tem métodos de estudo diferentes. Há aqueles que se beneficiam do estudo constante, sempre que possível, inclusive durante todo o final de semana; há aqueles que descansam durante o final de semana e estudam mais durante a semana; há aqueles que trabalham e, portanto, têm menos tempo disponível para o estudo; e inúmeras outras peculiaridades.

A sua rotina de estudos deve levar em consideração tanto seu método de estudos quanto a sua disponibilidade de tempo. Não faz sentido tentar estudar seis horas por dia fora do cursinho se seu horário torna isso inviável. Uma rotina de estudos impossível trará apenas frustração e desespero. Dois sentimentos que queremos evitar durante o ano de vestibular.

Escolher a melhor rotina não é fácil. Demanda tempo e dedicação, principalmente no começo, enquanto você se adapta à nova realidade de estudos. Deve-se experimentar diversos jeitos diferentes de estudar, compatíveis com o tempo que você tem a sua disposição. Para facilitar esse início, aqui vão alguns exemplos e algumas dicas de rotinas de estudo.

  • Estudos do dia a dia

    Esse método é bastante simples. Basta estudar os assuntos que foram ensinados na manhã daquele dia (caso seu cursinho seja de manhã) ou aqueles que foram ensinados na noite anterior (caso seu cursinho seja à noite, como é o caso do MedEnsina). Pode-se usar o final de semana para tirar o atraso da semana ou estudar alguma matéria mais difícil.

    Vantagens: a grande vantagem desse método é sempre manter seu estudo em dia com as matérias da semana, o que evita atrasos e facilita a organização na hora da revisão.
    Desvantagens: demanda muito tempo por dia e não é fácil de manter sempre.

  • Separando por matéria

    Nesse caso, separa-se os horários disponíveis de estudo por matéria a ser estudada, proporcionalmente à dificuldade que cada matéria apresenta para o vestibulando. Assim, não depende do que foi ensinado no dia anterior, mas requer que o vestibulando separe as matérias por dificuldade para melhor distribuí-las no seu horário.

    Vantagens: não depende do que foi dado, mais flexível de acordo com o tempo.
    Desvantagens: mais difícil de organizar, mais difícil de se acostumar no começo.

  • Estudos no final de semana

    Para aqueles que não tem tanto tempo disponível durante a semana, devido a trabalho e outras obrigações. Como não é possível estudar durante a semana, utiliza-se o final de semana para tentar estudar melhor as matérias mais difíceis. Para esses casos, ir às aulas do cursinho é essencial, pois assistir a uma aula bem dada pode fazer a diferença durante o pouco tempo de estudo.

    Vantagens: ótimo para quem tem pouco tempo disponível, bastante focado em matérias mais difíceis.
    Desvantagens: não é tão abrangente quanto os outros, chega a ser bastante cansativo (trabalho durante a semana, estudos durante o final de semana).

Esse são três dos métodos mais utilizados para estudar para o vestibular. Isso não significa necessariamente que funcionam para todos, muito menos que algum deles é o método perfeito para você. São exemplos, apenas.

Utilize essas ideias para montar seu próprio método de estudos, juntando noções diferentes de cada método.

Mandem-nos seus métodos! Estamos ansiosos para ouvir suas ideias!